domingo, 14 de novembro de 2010

Filmes míticos: I - Andrei Rubilov

Realizado por Andrei Tarkovsky em 1966, Andrei Rubilov é um filme de um rigor técnico e beleza estética impressionante! Vi-o já lá vão cerca de dez anos, numa sessão privada, onde me deliciei com este épico de três horas.
Na era digital e efémera que atravessamos, onde as pessoas normalmente invocam a falta de tempo para tudo..., deve ser visto com paciência e abertura de espírito...
O filme é formado por oito episódios imaginários na vida do grande pintor do século XV, Andrei Rubilov na sua viagem pela Rússia Feudal. Rubilov deixa a paz e a reclusão de um mosteiro e, devido, à crueldade que testemunha - violação, pilhagem e fome- abandona gradualmente a fala , a sua arte e a fé religiosa. Finalmente, inspirado por um jovem camponês que assume a responsabilidade de fazer um enorme sino, aprende que a criatividade ainda é possível , mesmo nas piores condições e recupera a fé no mundo.
Filme produzido pela Mosfilm com Tamara Ogorodnikova à cabeça, a fotografia de Vadim Yusov, o argumento do próprio Tarkovsky com a colaboração de Andrei Konchalovsky. Destaco a interpretação de Anatoly Solonistyn na figura de Rubilov.

Sem comentários:

Publicar um comentário